Anões

O povo anão é muitas vezes mencionado pelos elfos como o Segundo Sangue. Ao que tudo indica esta foi a segunda raça a ser criada pelo Iluminado Leonar, nos dias da Grande Guerra. As divergências entre elfos e anões são históricas. Aparentemente as origens disso estão no fato de os elfos não terem aceitado a interferência de um povo que não carregava o seu sangue naquela que eles consideravam a “sua” guerra. Ao mesmo tempo, os anões, já nascidos guerreiros, não compreendiam como o Iluminado pudera deixar que criaturas tão delicadas dominassem o continente por tanto tempo. Desta forma, apesar de sempre terem lutado lado a lado, anões e elfos sempre mantiveram uma tensa relação.

Anão

Stonegate foi e sempre será o lar dos anões. As Montanhas de Aço foram o seu berço e lá eles desenvolveram toda a sua cultura voltada para a guerra, a manufatura e a engenharia. Assim como todos os povos subterrâneos (classificação que inclui anões, goblins e trogloditas) os anões apresentam uma única etnia.

As comunidades anãs, seja nas grandes cidades escavadas das Montanhas de Aço, nos vilarejos da superfície que são formados ao lado das comunidades humanas de Stonegate ou nas vilas a beira-mar, apresentam traços culturais uniformes, devido à pouca expansão da raça e seu forte conservadorismo.

Fisicamente o Iluminado os criou pequenos, mas encorpados, não ultrapassam 1,20m de altura, para melhor se esgueirarem entre as rochas, mas possuem corpos fortes e robustos, prontos para a guerra. Os cabelos variam do negro ao loiro, passando pelo castanho e ruivo, ondulados, não crespos, mas longe dos lisos e sedosos cabelos dos elfos. A pele é clara e áspera. Anões de comunidades ribeirinhas, geralmente possuem a pele amorenada do sol. Todos cultivam longas barbas e apreciam a cerveja, criada por eles, assim que começaram a estabelecer as primeiras comunidades na superfície.

Personagens Anões

Esta entrada foi publicada em e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Escreva um comentário