Sóis

Os céus de Morgdan, durante o dia, possuem três sóis, cada um deles representando um aspecto de Leonar:

Sol da Criação

Este é o menor dos três sóis e é alaranjado. Ele é chamado de Sol da Criação porque é sempre primeiro sol a nascer e o último a ser pôr. Quando ele nasce e os outros sóis ainda não nasceram, todo o continente de Morgdan é consumido com uma alvorada alaranjada nos céus. O mesmo ocorre quando os outros sóis já se puseram e este ainda não se pôs. Logo, tanto a alvorada, quanto o pôr dos sóis em Morgdan é um espetáculo de cor alaranjanda, uma verdadeira obra de arte diária produzida por Leonar.

Sol da Luz

O maior dos três sóis. É um sol branco, o segundo a nascer no horizonte e o penúltimo a se pôr. Quando ele nasce, o continente de Morgdan fica completamente iluminado e começa o reinado de Leonar em Morgdan. Quando ele se pôe, a escuridão consome o mundo e inicia-se o reinado de Nosrredram. Justamente por ser aquele que trás a luz e a esperança ao povo de Morgdan, este é conhecido como Sol da Luz.

Sol da Vida

O mais estranho e belo sol de Morgdan. Ele aparece por último nos céus como uma espiral de fogo, como se estivesse consumindo a energia dos demais sóis. O motivo desse sol ser conhecido como Sol da Vida é que em Morgdan costuma-se dizer que a vida tira o seu sustento da luz e da criação, assim como esse sol faz com os demais. Há uma lenda que diz que um dia esse sol consumirá toda a luz dos demais, eclipsando-os. Quando isso ocorrer, Morgdan ficará consumido em trevas e Nosrredram reinaria com muito mais força.

Alguns cientistas definem esse sol em espiral como um “buraco negro” e outra frente diz que é um portal de outros mundos.

Adicionar o link permanente aos favoritos.