Mog

Mog

O terrível e covarde deus dos bárbaros. Mog era um deus bárbaro pequeno em seu mundo de origem, mas quando seu povo veio para Morgdan, trazido por Nosrredram, ele adquiriu um alto status por encontrar um mundo em guerra, sua maior especialidade.

Mog é o deus que mais perde terreno em Morgdan. Muitos bárbaros da Península Vermelha, conhecida como a terra dos bárbaros, já não o cultuam mais. Eles acreditam que o deus é muito útil na guerra, mas fora dela não o é. Alguns bárbaros seguem outros deuses como Jhanna, Kolthar, Leonar ou divindades menores. Mas dizer que ele perde fiéis não é dizer que ele não tem mais nenhum. Mais da metade dos bárbaros da Península Vermelha seguem e adoram esse deus e utilizam seus métodos, destruindo tudo por onde passam.

Ele é um deus violento. Preza pela destruição e dominação do povo mais forte – os bárbaros – sobre os mais fracos. Alguns acreditam que ele não é muito inteligente. Que faz antes de pensar nas conseqüências. Mas uma coisa é certa, ele não está gostando nem um pouco de perder terreno em Morgdan. Ele não gostaria de virar um deus pequeno novamente, como alguns cogitam. Ouve-se na Península que os bárbaros, indignados com a atual situação de seu deus e seu povo, pretendem começar uma nova guerra. Mas pode ser apenas um boato.

Mog utiliza a forma de um bárbaro grotesco de mais de dois metros de altura, vestido em pele de animais e segurando um gigantesco e medonho machado de combate. Ele nunca foi visto em outra forma.

Mog é aliado de Nosrredram, o deus da morte, e deve a ele tudo o que tem hoje. Acha Leonar, deus da vida, um deus idiota. Acha Julian, o deus da alegria, divertido, mas péssimo em combate. Kolthar, o deus da justiça, para ele, “rouba” para o lado do bem e pretende matá-lo assim que ele se distrair. Para ele, Hellenah, a deusa da noite, é uma deusa sem sentido que só fala e não faz nada. Considera Tatsu-kin, o deus samurai, um valoroso guerreiro, mas está do lado errado da guerra. Acha Jhanna, a deusa da natureza, muito bonita e gosta de seu trabalho, mas pena que é filha de Leonar. Não entende Etros, o deus da sorte, o considera um louco sem sentido. E acha Thinos, o deus do tempo, um deus muito estranho que faz um trabalho inútil.

Sumo-sacerdote: Scrorr Bloodbear


Em D&D wikipedia, um clérigo de Mog pode utilizar os domínios: Guerra, Destruição, Caos, Morte.

Esta entrada foi publicada em e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Escreva um comentário